Mulher em análise
Mulher em análise
Autoconhecimento: ponto de partida

Para avaliar o perfil dos usuários e fazer as combinações, utilizamos o teste HumanGuide®, desenvolvido por Rolf Kenmo em 1999 na Suécia, que tem por objetivo determinar o perfil da personalidade por meio do perfil motivacional, segundo a teoria de Leopold Szondi.

Partindo da premissa de que o desenvolvimento pessoal passa necessariamente pelo autoconhecimento, Kenmo buscou tornar os resultados obtidos no HumanGuide® o mais simples e menos herméticos possíveis, para que as pessoas que se submetem ao teste, possam se beneficiar do conhecimento dos seus pontos fortes e fracos. As respostas ao HumanGuide são quantificadas e representadas graficamente, permitindo, também, a realização de análises estatísticas com os dados obtidos.

A ferramenta é validada pelo Conselho Federal de Psicologia, através do SATEPSI, com garantia de precisão e confiabilidade dos resultados.

O HumanGuide® é um sistema de avaliação totalmente informatizado, realizado via Internet, que disponibiliza o teste de personalidade (perfil pessoal) e outros quatro perfis: perfil ideal do sócio ou parceiro de trabalho, perfil de terceiros (como enxergamos as outras pessoas), perfil de exigência profissional e perfil cultural. O resultado descreve as principais tendências do respondente, considerando os oito fatores de necessidades:

  • Sensibilidade

Regido pelo princípio feminino da receptividade passiva. A necessidade principal é a de estabelecer contatos interpessoais marcados pela proximidade física e psicológica. A orientação do comportamento é no sentido de harmonizar a relação, de sentir e antecipar necessidades, de deixar-se envolver e influenciar pela atmosfera circundante.

  • Força

Regido pelo princípio masculino, da agressividade, dominação e imposição, no sentido de buscar a transformação da realidade. A necessidade principal inerente a este fator é usar a própria força física ou instrumentos com poder de transformação da realidade, que permitam superar obstáculos. Atacar, superar, dominar, romper, lutar, vencer, bem como demolir, perfurar e aplainar caracterizam as ações empreendidas por indivíduos movidos pelo fator Força.

  • Qualidade

Regido pelo senso ético, que tem por base a preservação e o respeito pela vida de uma maneira geral. A necessidade principal é fazer a diferença na vida das pessoas ou na sociedade, assumindo responsabilidade e se colocando à disposição para prestar algum tipo de ajuda ou auxílio. Este fator exerce controle sobre o comportamento, tendo como freio o sentimento de culpa, estando, portanto, associado ao conceito psicanalítico do superego. Atividades profissionais voltadas para a coletividade ou nas quais seja necessário assumir responsabilidade correspondem a este fator.

  • Exposição

Regido pelo senso moral, ou seja, pelos códigos sociais e pelos costumes. A necessidade representada por este fator é de fazer parte do grupo, de ser visto e aceito pela comunidade, de ser reconhecido e admirado pelo outro. A ação é determinada pela necessidade de expor e mostrar, tendo no senso estético seu principal elemento. O freio do comportamento é a vergonha, o receio de ser mal visto ou de ser ridicularizado. Este fator apresenta diferentes aspectos associados à sobrevivência, como o mimetismo social, ou seja, a adoção dos códigos, vestimenta e comportamento dominantes no meio ambiente ou no grupo social, como forma de ser aceito e de fazer parte dele.

  • Estrutura

Corresponde ao princípio racional, ao senso de realidade. A necessidade expressa por esse fator é a de ter controle sobre o meio ambiente e sobre si mesmo, coletando dados, medindo, analisando e avaliando as situações, comparando e classificando, procurando adequar-se aos limites da realidade representados pelas normas, regras, parâmetros e procedimentos. Esse fator limita o ego na medida em que representa uma forma de constrição para sua necessidade de expansão.

  • Imaginação

Expressa a necessidade de expansão e de lidar com o que é intangível. Representa o princípio irracional, subjetivo e intuitivo, que se expressa em atividades que requerem imaginação e criatividade. A necessidade é de lidar com o novo, descobrindo, pesquisando, estudando, criando e desenvolvendo coisas novas. Este fator frequentemente aparece pareado com o fator Estrutura, constituindo assim a base do pensamento científico, na medida em que este fator permite elaborar hipóteses, as quais deverão ser verificadas por meio da racionalidade e de procedimentos controlados e padronizados.

  • Estabilidade

Corresponde à necessidade de manter a estabilidade na própria vida, apegando-se e conservando vínculos e objetos. Nesse sentido, atividades ligadas à matéria, ao passado e à posse, como o que é orgânico, química, histórico ou financeira, são atraentes, na medida em que permitem voltar-se para o passado, para a origem das coisas e, assim, recuperar o que se foi por meio da coleta de amostras, fragmentos, registros e documentos do que já existiu. Psicanaliticamente, esse fator corresponde à analidade, à necessidade de reter ou soltar, de apegar-se ou desapegar-se, de se voltar para antigos objetos ou de sair em busca de novos objetos.

  • Contatos

Corresponde à oralidade, na medida em que visa ao contato com outras pessoas e à apreciação das coisas boas da vida, por meio da busca da satisfação oral, da comunicação e da alimentação. Esse fator representa a sociabilidade, a necessidade de ter contato com muitas pessoas, comunicando-se intensamente com elas. O fator Contatos está associado ao otimismo, à leveza nos relacionamentos interpessoais, à gregariedade e ao senso de humor.

Após responder ao teste online, os usuários farão uma devolutiva com profissional de psicologia, que validará o perfil, apresentará e discutirá com eles o resultado e tirará eventuais dúvidas. Embora o sistema de avaliação seja totalmente eletrônico, cabe ao psicólogo a responsabilidade pela elaboração e emissão do laudo.

Escolhemos esta ferramenta para análise dos perfis por estarmos certos de que o autoconhecimento é fundamental para atingir um alto nível de desenvolvimento e, ao combinar perfis com base em características pessoais, sociais e de relacionamento, há uma probabilidade significativamente maior de excelência nas parcerias que visam a criação, operação e sucesso de uma empresa.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/HumanGuide